THE WALKING DEAD – THE CELL – S07E0 – UM POUCO DO MAIS DO MESMO

Como já tinha dito no post sobre o episódio anterior, é chato ter que se acostumar com certos vícios que existem nas temporadas de The Walking Dead, sempre depois de um grande choque de adrenalina em um episódio, nos próximos sempre são mais light e com muitas explicações. The Cell está cheio de mais do mesmo, entretanto mesmo com episódio longo e calmo podemos tirar algumas coisas boas.

 

The Cell, terceiro episódio da sétima temporada de The Walking Dead, foi focado em Dwight e Daryl, um episódio reflexivo para o personagem Dwight e um torturante para Daryl. Em The Cell é deixado bem claro como Negan domina tudo e a todos.

who_s_the_boss

O episódio começou transformando The Walking Dead em uma serie estilo as que existiam nos anos 80, tendo com referência a série Who’s the boss, e com certeza utilizaram essa por causa do Negan. Daryl se mostrando badass como sempre mesmo sendo torturado psicologicamente, com a intro da Who’s the boss tocando em loop, e comendo ração de cachorro, e seu torturador é Dwight, um velho conhecido dos fãs da HQ. Em The Cell mostra que Dwight e Daryl tiveram e terão uma ligação forte, para isso o episódio faz muitas referências ao episódio Always accountable onde os personagem se esbarraram pela primeira vez.

Uma das coisas bastante explorada neste episódio de The Walking Dead é o grande interesse que Negan tem em Daryl, entretanto ainda não foi revelado o interesse disto e também explica o porquê de Dwight estava fugindo de Negan na temporada anterior. O capanga de cara queimada tem tudo para odiar o Negan, entretanto no mesmo episódio é questionado o porque ainda o segue, em breve teremos um post sobre esse misterioso personagem.

Ainda aguardo ansiosamente para um episódio digno como foi o primeiro desta temporada, não que tenha sido ruim, foi mediano se comprar ao primeiro.

PS.: Mesmo Sendo um fã da HQ ainda sinto a falta de Gleen.

Deixem seus comentário sobre o episódio.

Grande Abraço

Rafael

 

 

 

Comentários

Comentários

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*