Médicos usam vértebra feita em impressora 3D para ajudar um paciente a andar

Cordoma é um tipo raro de câncer que afeta ossos do crânio e da coluna. Em um caso recente, ele afetou as duas vértebras superiores de um paciente de 60 anos e ameaçava esmagar sua medula espinhal conforme crescia. Isso teria deixado o homem quadriplégico, se um neurocirurgião do Hospital Prince of Wales, em Sydney, na Austrália, não tivesse feito história trocando a vértebra por uma prótese feita em uma impressora 3D.

O médico Ralph Mobbs trabalhou em parceria com a Anatomics, uma empresa que produz dispositivos médicos, para produzir próteses de titânio. Segundo ele “Conseguir imprimir o implante que você sabe que vai caber com perfeição porque você já fez a operação em um modelo… foi felicidade pura. Foi como se alguém tivesse ligado uma luz e dito ‘Nossa, se isso não é o futuro, então eu não sei o que é’.”

Apesar de tanta felicidade, a cirurgia em si foi bastante complicada e durou um total de 15 horas por ser muito próxima da medula espinhal e de várias artérias, além de envolver abrir a parte onde o pescoço e a cabeça se unem. De acordo com Mobbs “É basicamente desacoplar a cabeça do paciente do pescoço dele, remover o tumor e colocar de volta a cabeça no pescoço”.

A cirurgia foi um sucesso e o paciente está se recuperando bem.

Fonte: Mashable

Comentários

Comentários

Be the first to comment

Leave a comment

Your email address will not be published.


*