Crítica: Deadpool

Na minha vida eu nunca pedi que o feriado passasse rápido, pois infelizmente ainda sou um mero mortal e não pude assistir o Deadpool na pré-estreia, e agora que o carnaval já passou e felizmente já assisti a essa redenção da Fox, eu posso vir aqui dar a minha grande opinião de bosta sobre o filme.

Desde quando anunciaram que iram fazer um filme de Deadpool, a primeira coisa que veio a cabeça de todos os fãs era aquela versão em X-Men Origens: Wolverine, que foi uma bela de uma cagada no personagem que muitos admiram por ser zoeiro huehue, matar todo mundo e estar sempre quebrando a quarta parede. E quando “vazou” aquele trailer em 2014, deu um fio de esperanças a todos os fãs, mas eu digo fio mesmo, pois os filmes da Fox costumam decepcionar de vez em quando.

Se você for ao cinema esperando um clássico filme de herói, provavelmente irá se arrepender, porque de herói o mercenário tagarela não tem nada. A gloriosa Fox junto com Ryan Reynolds entregaram o que eles estavam vendendo desde o primeiro trailer oficial.

Deadpool é o um filme de muita pancadaria, tiroteio e piadas, mas lembrem-se amiguinhos o filme foi vendido para o público assim se você for cobrar algo a mais não seria o Deadpool.

Particularmente eu não sou muito fã de Ryan Reynolds, entretanto ele estava impecável neste filme, ele teve tanta liberdade para fazer Deadpool, que passa para o publico o quanto ele está gostando de fazer, lógico que como uma aposta da Fox, não foi investido muito dinheiro, isso se você comparar com outros filmes de herói, entretanto onde faltou dinheiro tenho certeza que sobrou criatividade e disposição para fazer esse filme dar certo.

Um dos pontos mais fortes do filme, são as variedades de piadas que contém nele, há piada com tudo e com todos, Deadpool, faz piada inclusive com o Ryan Reynolds e com os filmes que o mesmo fez, a variedade de piada imensa, tem ruins, infames, engraçadas, e diversos tipos de deboches.

Na trama de Deadpool eles fizeram o simples, Wade Wilson é um mercenário e assassino de aluguel que descobre ter um câncer, aceita uma proposta meio suspeita de cura através de poderes especiais, ganha os tais poderes e vira um saco escrotal com dentes, e vai atrás de quem fez isso com ele. Temos também a presença de dois X-Men, Colossus (com um CGI muito ruim) e Míssil Megasônico Adolescente, que aparecem na série sem muita explicação e com isso gera muitas piadas do Deadpool, sendo uma até relacionando a presença só dos dois por causa da pouca verba. A brasileira Morena Baccarin (que tem cenas sexo que nunca pensei que veria em filmes de “super-heróis”) faz o par romântico, e Gina Carano como Angel Dust que só bateu e não teve nenhum diálogo.

Não espere muito do vilão, pois desde o começo do filme o vilão é muito zoado, pois na introdução já é dito teremos um “vilão britânico”. Francis ou Ajax é um péssimo vilão, entretanto não faz tanta diferença que o vilão seja apagado, sem graça e mal construído.

Particularmente eu gostei muito do filme, pois eles realmente entregaram o que venderam e é uma adaptação fiel aos quadrinhos, e acho que Deadpool seja o pé na porta que estava faltando para produtoras começarem a fazer filmes que sejam realmente fies as suas obras de origem, e espero que a Fox, veja o sucesso que está sendo Deadpool e façam que pelo menos o ultimo filme do Wolverine seja descente.

Ps.: As cenas pós créditos é simplesmente a melhor de todas da Marvel.

deixe aí nos comentários o que vocês acharam do filme.

Grande Abraço

Twitter:www.twitter.com/rafabfr

 

Comentários

Comentários

Leave a comment

Your email address will not be published.


*